Influência dos ligamentos intrínsecos da subtalar na instabilidade subtalar e suas consequências para a prática clínica.

Revisão realizada por Dr Carlo Wood info

PONTOS CHAVE

  1. O ligamento cervical, o ligamento talocalcaneal interósseo e o ligamento calcaneofibular desempenham uma função fundamental na cinemática normal e estabilidade da articulação subtalar.
Todos os pontos-chave disponíveis apenas para membros

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

25% dos utentes com entorse de tornozelo desenvolvem instabilidade crônica do retropé. A literatura é limitada em relação à instabilidade subtalar (STI, na sigla em inglês). Há confusão quanto a nomes, localização e contribuição dos ligamentos. Os dois mais importantes são o ligamento calcaneofibular (CFL, na sigla em inglês) (pois estabiliza as articulações tibiotalar e subtalar) e o ligamento talocalcaneal interósseo (ITCL, na sigla em inglês). Isso cria dificuldade em distinguir a instabilidade talocrural da STI.

O objetivo desta revisão é fornecer uma atualização da literatura atual relacionada à fisiopatologia da STI. A hipótese é que os ligamentos intrínsecos da subtalar desempenham um papel importante na articulação subtalar.

25% dos utentes com entorse de tornozelo desenvolvem instabilidade crônica do retropé.
bulb
Os sintomas mais comuns da instabilidade subtalar são entorses de tornozelo recorrentes e sensação de "dar um passo em falso".

MÉTODOS

  • Foi realizada uma revisão da literatura sobre a fisiopatologia, diagnóstico e tratamento da STI, bem como as propriedades anatômicas e biomecânicas dos ligamentos intrínsecos da subtalar.
Para desbloqueares o acesso total a esta Revisão e 284 mais