Os procedimentos meniscais não aumentam com a reconstrução e reabilitação tardia do LCA: estudo randomizado controlado

Revisão realizada por Dr Christina Le info

PONTOS CHAVE

  1. Após uma rotura do LCA, não há diferença no número de cirurgias de menisco realizadas em indivíduos submetidos à reconstrução precoce do LCA em comparação com aqueles que buscam a reabilitação com reconstrução tardia opcional do LCA.
Todos os pontos-chave disponíveis apenas para membros

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

Lesão no menisco pode mudar os cuidados com a saúde do joelho. A curto prazo, as lesões do menisco levam a sintomas agudod, como dor, inchaço e rigidez. A longo prazo, eles estão associados a um alto risco de desenvolver osteoartrite. Infelizmente, roturas concomitantes do menisco ocorrem em 40-60% das rupturas do ligamento cruzado anterior (LCA) (1). É comum pensar que a reconstrução do LCA minimiza lesões no menisco, no entanto, as evidências atuais são inconclusivas.

O objetivo deste estudo foi comparar o número de cirurgias de menisco em indivíduos com rotura do LCA que realizaram reconstrução precoce do LCA ou tratamento inicial não operatório com reconstrução tardia opcional do LCA ao longo de dois anos.

Roturas de menisco ocorrem em 40-60% das roturas do ligamento cruzado anterior.
bulb
Proteger o menisco e optimizar a saúde a longo prazo devem ser as principais considerações após uma rotura do LCA.

MÉTODOS

Esta foi uma análise secundária do estudo Conservative vs Operative Methods for Patients with ACL Rupture Evaluation (COMPARE), um estudo randomizado controlado comparando a reconstrução precoce do LCA versus reabilitação com estratégias de tratamento de reconstrução tardia do LCA opcionais

Para desbloqueares o acesso total a esta Revisão e 260 mais