A evolução clínica da dor lombar aguda, subaguda e persistente: uma revisão sistemática e meta-análise

Revisão realizada por Robin Kerr info

PONTOS CHAVE

  1. As pessoas com lombalgia aguda registam uma redução significativa da dor e da incapacidade nas primeiras seis semanas.
Todos os pontos-chave disponíveis apenas para membros

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

Num determinado ano, 39% da população mundial terá dor lombar (LBP - low back pain) e a incapacidade associada (1). É imperativo compreender o curso clínico da LBP para fornecer as recomendações de tratamento.

O objetivo dos autores foi atualizar sua revisão sistemática (RS) e meta-análise de 2012, investigando o curso clínico de LBP aguda (<6 semanas), subaguda (6-> 12 semanas) e persistente (12-> 52 semanas). Os autores perceberam que a sua RS e meta-análise de 2012 tinham uma limitação crítica na qual os indivíduos subagudos (6-> 12 semanas) foram incluídos na análise do grupo de dor persistente (> 12 semanas). Originando resultados favoráveis sendo relatados no grupo de dor persistente de 2012, que levaram à formação de opiniões clínicas subsequentes e diretrizes com base em resultados imprecisos.

Num determinado ano, 39% da população mundial terá dores lombares e a incapacidade que lhes está associada.
bulb
Poderá ser necessário um tratamento intensivo neste grupo para determinar quais os fatores modificáveis que necessitam de ser alvo de intervenção para evitar a progressão para dor persistente.

MÉTODOS

  • Uma RS e meta-análise registadas no PROSPERO foram realizadas de acordo com as directrizes Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA).
Para desbloqueares o acesso total a esta Revisão e 284 mais