Além do diagnóstico: como utilizar características do utente e domínios da saúde para identificar subgrupos da tendinopatia de Aquiles

Revisão realizada por Dr Seth O’Neill info

PONTOS CHAVE

  1. Existem pelo menos 3 subgrupos em utentes com tendinopatia de Aquiles.
Todos os pontos-chave disponíveis apenas para membros

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

Os exercícios terapêuticos são considerados padrão ouro para o tratamento da tendinopatia de Aquiles. No entanto, nem todo utente que dedica-se à reabilitação terá uma recuperação completa. Isso pode ser devido a uma má definição de recuperação na literatura, mas também devido à natureza genérica dos programas de reabilitação que orientam os tratamentos. O tratamento da tendinopatia geralmente utiliza uma abordagem de tamanho único, mas isso falha em cerca de 40% dos indivíduos (ou seja, os sujeitos não melhoram após a reabilitação) e pode deixar cerca de 25% ainda sintomáticos mesmo após 10 anos.

Este estudo transversal teve como objetivo entender se as pessoas com tendinopatia apresentam-se de maneiras diferentes ou se pode haver subgrupos de características entre esses indivíduos.

O tratamento de tendinopatia geralmente utiliza uma abordagem de tamanho único, mas isso falha em cerca de 40% dos indivíduos.
bulb
Este artigo destaca a importância de identificar subgrupos específicos quando trata-se de direcionar a reabilitação da Tendinopatia de Aquiles para resultados de tratamento superiores.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo transversal, realizado a partir de dois grandes estudos longitudinais. 145 pessoas foram recrutadas e submetidas a uma avaliação completa, incluindo Medidas de Resultados Relatados pelo Paciente (PROMs), exame clínico, medidas da estrutura do tendão utilizando imagens

Para desbloquear o acesso total a esta Revisão e 119 mais