Funções físicas da região do pescoço podem estar associadas a um prognóstico ruim após um trauma cervical? Uma revisão sistemática

Revisão realizada por Dr Sarah Haag info

PONTOS CHAVE

  1. A força do pescoço e a amplitude de movimento não foram preditivas de mau prognóstico após trauma cervical.
Todos os pontos-chave disponíveis apenas para membros

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

O efeito chicote é uma das lesões mais comuns causadas por acidentes com veículos motorizados. O distúrbio associado ao chicote consiste em uma variedade de sintomas clínicos que podem surgir após uma lesão em chicote.

O objetivo desta revisão sistemática foi atualizar e resumir o papel das medidas objetivas da função física do pescoço ou medidas auto-relatadas que foram utilizadas na pesquisa de prognóstico após uma lesão cervical. Também teve como objetivo sintetizar e avaliar a qualidade geral das evidências sobre a capacidade preditiva desses fatores para dor no pescoço e incapacidade em indivíduos após uma lesão cervical.

O efeito chicote é uma das lesões mais comuns causadas por acidentes com veículos motorizados.
bulb
Altos níveis de catastrofização e outras comorbidades de saúde mental afetam o prognóstico de pessoas com distúrbios associados ao efeito chicote.

MÉTODOS

  • Esta revisão sistemática foi realizada seguindo as diretrizes dos Itens de Relatórios Preferidos para Revisões Sistemáticas e Meta Análises (PRISMA), as diretrizes e o manual do Cochrane.
Para desbloquear o acesso total a esta Revisão e 66 mais