Benefícios das intervenções psicológicas realizadas por fisioterapeutas no controlo da cervicalgia: uma revisão sistemática com meta-análise

Revisão realizada por Dr Sandy Hilton info

PONTOS CHAVE

  1. O acesso a terapeutas comportamentais é limitado, deste modo os fisioterapeutas têm utilizado tratamentos baseados em aspectos psicológicos para o controlo da dor musculoesquelética.
Todos os pontos-chave disponíveis apenas para membros

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

A dor no pescoço está entre as maiores causas de incapacidade a nível mundial, apresentando elevados custos de cuidados de saúde, independentemente da causa da dor no pescoço (1). Os resultados clínicos atuais para o tratamento da dor no pescoço têm efeitos moderados e incluem educação sobre autocuidado e exercícios (2). Além dos exercícios e das orientações a respeito do tema, muitos terapeutas incluem intervenções comportamentais (como terapia cognitivo-comportamental - TCC) no tratamento, uma vez que o acesso a profissionais qualificados em saúde comportamental é limitado.

Os autores desta revisão sistemática tiveram como objetivo principal determinar se os fisioterapeutas são eficazes ao introduzir intervenções psicológicas no tratamento da dor no pescoço (a incluir a incapacidade e a qualidade de vida) em casos de transtorno associado ao chicoteamento cervical (WAD – sigla em inglês) agudo ou crônico ou dor no pescoço não traumática (NTNP – sigla em inglês).

A dor no pescoço está entre as principais causas de incapacidade a nível mundial, acarretando altos custos nos cuidados de saúde e perda de rendimento, independentemente da causa da dor no pescoço.
bulb
Há evidências de que intervenções psicológicas podem ser úteis tanto para a síndrome dolorosa associada ao trauma cervical quanto para a dor no pescoço não traumática.

MÉTODOS

Os ensaios clínicos randomizados (RCTs – em inglês) incluídos deveriam avaliar intervenções psicológicas orientados por fisioterapeutas (de forma isolada) e comparar a fisioterapia ou a ausência de tratamento. Os fisioterapeutas participantes do estudo realizaram treinamento por psicólogos ou outros profissionais

Para desbloqueares o acesso total a esta Revisão e 248 mais