A adição de exercício ou atividade física à terapia farmacológica para osteoporose em utentes com risco aumentado de fratura melhora a densidade mineral óssea e reduz o risco de fratura? Uma revisão sistemática e meta-análise

Revisão realizada por Dr Mariana Wingood info

PONTOS CHAVE

  1. As diretrizes de prática clínica recomendam que pessoas com osteopenia e osteoporose pratiquem exercícios ou atividades físicas.
Todos os pontos-chave disponíveis apenas para membros

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

A osteoporose é uma doença progressiva que afeta o sistema esquelético. Ela é caracterizada pela diminuição da quantidade de massa óssea e pela deterioração da microarquitetura do tecido ósseo ou pela presença de uma fratura por fragilidade. O diagnóstico é feito por meio de uma densitometria óssea (DEXA). Quando os resultados desse exame revelam que a densidade óssea de um indivíduo está entre 1,0 a 2,5 desvios padrão abaixo dos valores de referência para adultos jovens, isso é indicativo de osteopenia, que é uma condição de baixa densidade óssea. Por outro lado, quando os resultados indicam que a densidade óssea está igual ou menor que 2,5 desvios padrão abaixo dos valores de referência para adultos jovens, isso é diagnosticado como osteoporose (1).

Com base no modelo FRAX adaptado para os Estados Unidos, indivíduos com osteopenia no colo do fêmur ou no quadril total têm um risco de fratura na anca em 10 anos ≥ 3%, enquanto aqueles com osteoporose têm um risco de fratura ≥ 20% (1). Uma vez que as fraturas na anca estão associadas a altas taxas de incapacidade, institucionalização e óbito (1), é essencial que procuremos prevenir a osteoporose e as fraturas por fragilidade.

O objetivo deste estudo foi investigar se o exercício e a terapia farmacológica têm um efeito aditivo em relação à farmacologia isolada na densidade mineral óssea (bone mass density – BMD, sigla em inglês), no marcador de remodelação óssea (bone turnover marker – BTM, sigla em inglês), na cicatrização de fraturas e nas fraturas em pacientes com risco aumentado de fratura devido à osteopenia ou osteoporose.

Como as fraturas de anca estão associadas a altas taxas de incapacidade, institucionalização e morte, é essencial que tentemos prevenir a osteoporose e as fraturas por fragilidade.
bulb
A prática de exercícios ainda é uma intervenção recomendada para indivíduos com osteopenia ou osteoporose, pois o exercício traz benefícios que vão além das alterações na densidade da massa óssea.

MÉTODOS

Desenho: Revisão sistemática e meta-análise utilizando quatro bases de dados

Para desbloqueares o acesso total a esta Revisão e 260 mais