Efeito dos componentes da dose de exercício de força para o tratamento de tendinopatias: uma revisão sistemática com metanálise

Revisão realizada por Dr Jarod Hall info

PONTOS CHAVE

  1. A terapia por exercício é o principal modo de tratamento conservador para tendinopatias, com foco no exercício de força, que demonstrou ser eficaz na melhoria dos resultados do utente.
Todos os pontos-chave disponíveis apenas para membros

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

A tendinopatia é uma condição prevalente que envolve alterações degenerativas nos tendões tanto de crianças quanto de adultos (1). Ela afeta populações atléticas e não atléticas e pode se manifestar com dor persistente, edema, perda de função e movimento diminuído (2-5). A terapia por exercício é o pilar do tratamento conservador e tem se concentrado principalmente no exercício de força, muitas vezes com ações excêntricas, para incentivar a tolerância à carga, levando a adaptações estruturais na unidade musculotendínea e restauração funcional (5-7). A sua eficácia provavelmente é influenciada não apenas pelos exercícios específicos, mas também pela magnitude do estímulo, quantificada pelo conceito de dose de exercício.

O objetivo deste estudo foi investigar os potenciais efeitos moderadores dos componentes da dose de exercício de força, incluindo intensidade, volume e frequência, por meio de abordagens contemporâneas de metanálise e metarregressão, a fim de explorar a heterogeneidade e avaliar tendências gerais quanto às relações dose-resposta.

A terapia por exercício é o pilar do tratamento conservador e tem se concentrado principalmente no exercício de força.
bulb
Maior volume de carga provavelmente leva a uma maior sinalização biológica para a adaptação às exigências impostas.

MÉTODOS

A estratégia de busca identificou um total de 12.379 estudos potenciais, com 6.944 restantes após a eliminação de duplicações. Após a triagem dos títulos e resumos, 440 estudos foram selecionados para análise do texto completo. Desses estudos, mais 330 foram

Para desbloqueares o acesso total a esta Revisão e 248 mais