Fatores de risco para lesão muscular nos isquiotibiais no futebol de elite masculino: experiência e conclusões de especialistas de 15 clubes da Champions League e Europa League

Revisão realizada por Adam Johnson info

PONTOS CHAVE

  1. Os Diretores Clínicos do futebol masculino de elite têm opiniões divergentes em relação aos fatores de risco modificáveis de lesões nos isquiotibiais, dependendo das taxas de lesões do seu clube.
Todos os pontos-chave disponíveis apenas para membros

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

O "Estudo de Lesões em Clubes de Elite" (“Elite Club Injury Study” em inglês) foi introduzido no futebol profissional masculino em 1999 com o objetivo de reduzir lesões e aumentar a segurança dos jogadores. O trabalho deste grupo de estudo levou ao reconhecimento do aumento das taxas de lesões nos músculos isquiotibiais (1) e ao aumento da proporção de lesões nessa região entre as populações masculinas de elite.

Este estudo teve como objetivo ir além dos dados relacionados às lesões, analisando as opiniões atuais sobre fatores de risco evitáveis através dos Diretores Clínicos dos clubes envolvidos. Os autores também tinham como objetivo secundário comparar essas opiniões entre equipas que historicamente tinham taxas mais baixas e mais altas de lesões nos músculos isquiotibiais.

O trabalho do grupo de estudo Elite Club Injury levou ao reconhecimento do aumento das taxas de lesões nos músculos isquiotibiais.
bulb
Este estudo sugere que aqueles que trabalham sob a orientação de treinadores menos democráticos sentem que a sua capacidade de influenciar as taxas de lesões é imediatamente reduzida.

MÉTODOS

Este estudo utilizou dados prospectivos de vigilância de lesões, juntamente com questionários retrospectivos de 15 equipas que participaram das fases iniciais da UEFA Champions League ou Europa League.

Para desbloqueares o acesso total a esta Revisão e 260 mais