O treino com pesos atrasa o crescimento – Um mito que destrói a evidência

4 - minutos de leitura Publicado em Prescrição de Exercício
Escrito por Timothy Rowland info

Existe uma crença generalizada de que o treino com pesos, quando realizado durante a puberdade/adolescência, pode atrasar o crescimento ao danificar as placas de crescimento. Por este motivo, sugere-se que as crianças e os adolescentes devem realizar apenas exercícios com o peso do corpo e não utilizar qualquer carga externa (halteres, kettlebells, barras) durante este período da sua vida.

Esta crença comum não tem qualquer evidência que a apoie. Muitos estudos analisaram exatamente este tópico e concluíram que o treino com pesos NÃO tem qualquer impacto negativo no crescimento/maturação do sistema esquelético:

“A investigação atual indica que o treino de resistência pode ser uma atividade segura, eficaz e útil para crianças e adolescentes” (Figenbaum e Myer, 2012)

“vários estudos fornecem resultados consistentes que apoiam os benefícios de esforços físicos intensos e repetidos em indivíduos jovens. A melhoria das capacidades motoras e da composição corporal, em termos de aumento da massa isenta de gordura, redução da massa gorda e melhoria da saúde óssea, tem sido amplamente documentada, especialmente se a prática desportiva tiver começado cedo, quando os sujeitos eram adolescentes. Por conseguinte, pode concluir-se que o treino de força é uma prática relativamente segura e saudável para crianças e adolescentes” (Barbieri e Zaccagni, 2013)

“(Os programas de treino de resistência) são relativamente seguros e não têm um impacto negativo no crescimento e maturação de jovens em idade de pré-puberdade e início da mesma.” (Malina, 2006)

“Poucos estudos examinaram o efeito a longo prazo do treino de resistência no crescimento. Os poucos que o fizeram, concluíram que, contrariamente à ideia errada e comum, o treino de resistência não atrasa o crescimento. As provas científicas indicam que o treino de resistência resulta num aumento do IGF-I sérico e que não há qualquer efeito prejudicial no crescimento linear.” (Falk e Eliakim, 2003)

Em vez disso, a evidência sugere que, quando o treino de resistência é programado de forma adequada e realizado com uma boa técnica, proporciona efetivamente inúmeros BENEFÍCIOS aos jovens atletas. Alguns desses benefícios incluem:

  • Aumento da força, velocidade e potência
  • Melhoria da composição corporal
  • Ossos mais FORTES
  • REDUÇÃO da taxa de lesões

Infelizmente, esta ideia errada sobre o treino com pesos provém muitas vezes de pais bem-intencionados que não se apercebem de que o próprio desporto submete os ossos dos seus filhos a forças que excedem em MUITO às encontradas no ginásio (desde saltos/aterragens, sprints e impactos em desportos de contacto como o rugby). Por isso, se proibir o seu filho de ir ao ginásio, mas não o proibir de praticar desportos coletivos, não faz muito sentido do ponto de vista do stress ósseo.

Qual é então a idade mais jovem em que uma criança pode começar a fazer treino de resistência? A Australian Strength and Conditioning Association em 2018, na Posição sobre o Treino de Resistência para Crianças e Jovens, afirma que:

“A idade mínima para uma criança iniciar o treino de resistência é aos 6 anos, desde que tenha a maturidade necessária para seguir instruções claras e uma noção dos perigos que existem durante o treino.”

Portanto, se conseguir seguir instruções e compreender os perigos inerentes a um ambiente de ginásio:

  1. entra no ginásio
  2. obtenha um bom programa escrito por um instrutor de força e condicionamento experiente
  3. aprenda a técnica correta sob o olhar atento de um bom instrutor
  4. e ganhe força!

📚 Mantenha-se na vanguarda da investigação em fisioterapia!

📆 Todos os meses a nossa equipa de peritos divide a investigação clinicamente relevante em resumos de cinco minutos que pode aplicar imediatamente na prática clínica.

🙏🏻 Experimente agora as nossas Revisões de Investigação, grátis durante 7 dias!

preview image

Não te esqueças de compartilhar este blog!

Deixa um comentário

Se tiveres alguma questão, sugestão ou algum link de uma investigação relacionada com o tema, partilhe abaixo!

Deves estar com o login feito para publicar ou gostar de um comentário.

Aumenta o teu Conhecimento Todos os Meses

Acede gratuitamente a blogues, infogréficos, revisões de pesquisa, podcasts e mais