Posso ler apenas o resumo?

5 - minutos de leitura Publicado em Outro
Escrito por Steve Kamper info

Toda a gente sabe que não se deve ler apenas o resumo, certo? Mas quantas publicações nas redes sociais, quantas afirmações que incluem as palavras “baseado na evidência…”, quantas convicções fortemente defendidas, são feitas com base na leitura de um resumo sem ler o artigo completo?

Eu já o fiz. E tu?

 

Distorção

A função de um resumo é fornecer uma breve visão geral de um artigo de investigação (consulta outro blogue que escrevi na Physio Network, sobre como interpretar um artigo de investigação). Nesta perspetiva, não há razão para duvidar que o que aparece no resumo reflete fielmente os métodos, resultados e interpretação do estudo. Infelizmente, não é esse o caso; os resumos costumam deturpar as conclusões do seu estudo; por vezes, são designados por ” distorção”, “incoerência” ou ” induzir em erro”. O problema abrange vários domínios da saúde, incluindo a investigação em fisioterapia/reabilitação.

As razões para isso incluem preconceitos e integridade comprometida por parte dos investigadores, incentivos negativos nos sistemas de investigação académica e falhas dos revisores e editores das revistas. A implicação é que não se pode confiar no conteúdo dos resumos como base para a tomada de decisões clínicas.

Um pequeno raio de luz é o facto de os resumos das revisões sistemáticas da Cochrane serem menos suscetíveis de conterem informação falsa.

 

Quais são os problemas específicos?

Os investigadores que se debruçaram sobre o problema distorção/inconsistência identificaram algumas questões específicas que têm implicações importantes para os leitores de artigos de investigação.

1. Recomendações não apoiadas pelos resultados

Por vezes, as recomendações clínicas no resumo não estão de acordo com os resultados do estudo. Por exemplo, os investigadores podem descobrir que a força dos membros inferiores está correlacionada com a intensidade da dor numa amostra de pessoas com dores nas costas e, em seguida, recomendar no resumo que os profissionais de saúde trabalhem a força membros inferiores dos seus pacientes.

2. Comunicação seletiva de resultados positivos

Os estudos medem frequentemente uma série de resultados, mas os estudos de boa qualidade especificam apenas um (de preferência) ou um número muito reduzido de resultados primários antes do início do estudo, baseando depois as conclusões nos resultados dos mesmos. Por vezes, os resumos selecionam os resultados a comunicar com base nos resultados positivos.

3. Benefícios relatados apesar do elevado risco de viés

Para além do que o estudo descobriu (por exemplo, a intervenção A foi mais eficaz do que a intervenção B), os leitores precisam de avaliar a fiabilidade da informação, ou seja, a confiança que devem ter nos resultados. É aqui que o risco de enviesamento é importante. Existem dois problemas para as pessoas que apenas leem o resumo:

  1. os investigadores fazem recomendações nos seus resumos que não têm em conta o risco de viés;
  2. não há informação suficiente no resumo para que os leitores possam avaliar o risco de viés.

 

Implicações

A realidade é que os leitores não podem confiar que a informação que aparece num resumo reflete os resultados do estudo. Além disso, os resumos não contêm informações suficientes para avaliar o risco de viés. Isto significa que utilizar apenas a informação contida num resumo pode levar à implementação de medidas ineficazes ou mesmo prejudiciais na prática clínica.

Acesso a artigos com texto integral

O facto de os artigos com texto integral se encontrarem atrás de barreiras de pagamento, limita o acesso dos clínicos e do público interessado e constitui um enorme problema para a prática baseada em evidência, mas ultrapassa o âmbito desta breve publicação. Dito isto, existem opções para os leitores que localizam um artigo de interesse. As minhas recomendações são um pedido direto por e-mail a um dos autores do artigo, ou contactar alguém com um cargo universitário/académico. Fazer amizade com um investigador, alguns deles são como pessoas normais!

 

Na Physio Network, compreendemos que o tempo também é um grande obstáculo para se manter atualizado com as novas investigações. Ler o texto completo de todos os artigos relevantes é desejável, mas nem sempre é possível. Foi por isso que criámos as nossas Revisões de Investigação – onde especialistas da indústria analisam novos artigos e resumem-nos em leituras de 5 minutos. Sabe mais sobre estas análises AQUI.

 

Em conclusão

Vale a pena ler os resumos. Vale a pena lê-los para decidir se deve ler o texto completo, portanto são bons para selecionar se o artigo interessa.

Não são uma boa base para formar convicções fortes ou para tomar decisões clínicas. Também não são bons para iniciar discussões no Twitter com estranhos!

📚 Mantenha-se na vanguarda da investigação em fisioterapia!

📆 Todos os meses a nossa equipa de peritos divide a investigação clinicamente relevante em resumos de cinco minutos que pode aplicar imediatamente na prática clínica.

🙏🏻 Experimente agora as nossas Revisões de Investigação, grátis durante 7 dias!

preview image

References

Não te esqueças de compartilhar este blog!

Deixa um comentário

Se tiveres alguma questão, sugestão ou algum link de uma investigação relacionada com o tema, partilhe abaixo!

Deves estar com o login feito para publicar ou gostar de um comentário.

Aumenta o teu Conhecimento Todos os Meses

Acede gratuitamente a blogues, infogréficos, revisões de pesquisa, podcasts e mais