Efeito Da Posição Da Mini Banda Na Ativação Dos Glúteos

3 - minutos de leitura Publicado em Anca/Virilha
Escrito por Physio Network info

Um estudo recente procurou examinar o efeito da posição da banda na ativação dos músculos da anca durante o passo lateral resistido (ou marcha caranguejo).

O que vais ler a seguir é, na verdade, um excerto do nosso serviço de revisão de investigação, onde temos especialistas da indústria a analisar a investigação mais recente e clinicamente relevante para ti.

Saiba mais sobre este serviço AQUI

ESTUDO: Atividade da musculatura das ancas em homens e mulheres durante a passada lateral resistida com diferentes posições da banda – Lewis et al 2019

Estudo revisto por Stephen King

 

Contexto e Objetivo

  • Um exercício frequentemente utilizado para trabalhar a musculatura da anca é o passo lateral com uma banda elástica presa à volta das extremidades inferiores.
  • Até à data, apenas um estudo examinou a atividade muscular durante o passo lateral resistido com a banda elástica colocada à volta de diferentes locais anatómicos.
  • O objetivo deste estudo foi investigar as diferenças na ativação muscular entre homens e mulheres durante a realização de um passo lateral resistido utilizando 3 localizações da banda elástica.

Métodos

  • Os participantes deslocaram-se lateralmente com uma banda enrolada à volta dos membros inferiores numa das 3 posições testadas: à volta dos joelhos, tornozelos ou pés.
  • Os dados relativos à atividade muscular foram obtidos através de um sistema de eletromiografia de superfície (EMG)

 

image

 

Resultados

  • Mover a faixa dos joelhos para os tornozelos aumentou significativamente a ativação dos três músculos – glúteo máximo, glúteo médio e TFL.
  • A deslocação da banda dos tornozelos para os pés aumentou a ativação do glúteo máximo e do glúteo médio, mas não do TFL.
  • Os autores propuseram que, quando a banda é movida dos tornozelos para os pés, a banda puxa a parte distal dos pés na direção uma da outra, criando um binário de rotação interna. Este é contrariado pelos glúteos que geram um binário de rotação externa para manter o pé e o membro inferior a apontar para a frente durante o movimento do passo lateral.

Limitações

  • Não houve padronização para a resistência da banda utilizada.
  • Da mesma forma, a escolha do comprimento do passo não foi padronizada para o comprimento e altura dos membros, o que pode ter levado a uma menor tensão da banda entre homens e mulheres.

 

Implicações clínicas

  • Colocar a banda à volta dos pés pode ser uma boa estratégia para maximizar a ativação dos glúteos sem aumentar ainda mais a ativação do TFL durante a marcha em caranguejo.
  • Ao realizar este exercício para fortalecimento, devemos também procurar assegurar que a intensidade é suficientemente elevada para provocar alterações de força. Tradicionalmente, estes exercícios são muitas vezes mal-executados e parece que também o foram pela população masculina neste estudo.
  • Este exercício e as alterações do posicionamento da banda parecem ser uma boa inclusão como parte de um programa de fortalecimento completo e podem fornecer alguma variabilidade agradável às versões mais tradicionais dos exercícios de marcha lateral com banda.
  • A partir deste estudo, não temos qualquer indicação de como os pacientes com lesões ou dor responderão a este tipo de posicionamento da banda e se apresentarão padrões de ativação e movimento semelhantes.

📚 Mantenha-se na vanguarda da investigação em fisioterapia!

📆 Todos os meses a nossa equipa de peritos divide a investigação clinicamente relevante em resumos de cinco minutos que pode aplicar imediatamente na prática clínica.

🙏🏻 Experimente agora as nossas Revisões de Investigação, grátis durante 7 dias!

preview image

Não te esqueças de compartilhar este blog!

Deixa um comentário

Se tiveres alguma questão, sugestão ou algum link de uma investigação relacionada com o tema, partilhe abaixo!

Deves estar com o login feito para publicar ou gostar de um comentário.

Aumenta o teu Conhecimento Todos os Meses

Acede gratuitamente a blogues, infogréficos, revisões de pesquisa, podcasts e mais